06-10-2014

Empresa de Famalicão quer vender Portugal

Uma agência de comunicação criativa de Vila Nova de Famalicão propõe-se vender Portugal ao mundo através de uma nova plataforma inovadora de comércio eletrónico, a UnikStore. Para dar escala às empresas portuguesas, a Visual MO tem o ambicioso objetivo de vender produtos e marcas de empresas nacionais, acrescentando-lhes valor através do trabalho de imagem e design único, cuidado e de qualidade superior que identifica a UnikStore.

Direcionada para as Top Portuguese Brands (marcas portuguesas de referência), em áreas como a tecnologia, moda, casa e decoração, desporto e lazer, puericultura, gourmet, beleza e bem-estar, esta plataforma de e-Commerce quer vender os produtos das empresas aderentes ao consumidor de todo o mundo. E esta semana vai ser apresentada na Feira Internacional de Lisboa, no salão “Lisboa Design Show”, que decorre entre 8 e 12 outubro.

São já cerca de 60 as marcas que aderiram ao arrojado projeto da Visual MO, algumas das quais de Vila Nova de Famalicão, que um ano após a sua criação é já considerada uma das mais promissores start-ups portuguesas. A aposta na inovação na área da imagem e do audiovisual é o principal desafio para a sua equipa multidisciplinar de 21 colaboradores, jovens com alto nível de formação saídos das universidades e escolas profissionais da região.

Criada pelos jovens Pedro Cruz, Jorge Silva e Filipe Fonseca, a Visual Mo tem sede em Famalicão e filiais em Paris e Londres, mas quer alcançar o mundo. “A equipa e a pluralidade dos serviços têm vindo a crescer, abraçando projetos cada vez mais inovadores e complexos, desde o seu planeamento até à sua concepção, nas áreas da fotografia, televisão, conteúdos audiovisuais, design e motion graphics”, diz Pedro Cruz.

O conceito da UnikStore foi dado a conhecer em primeira mão durante a visita que o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão realizou à empresa nesta segunda-feira, 6 de outubro, no âmbito do roteiro que está a trilhar para destacar os bons exemplos empresariais e empreendedores do concelho.

Para Paulo Cunha a Visual MO evidencia que “é possível criar emprego e gerar negócio em setores não tradicionais” e comprova a diversidade como uma das principais características do tecido empresarial do concelho. “Famalicão tem mostrado não só nos setores tradicionais como em novos que é um concelho vivo e com genética empreendedora e onde muitas áreas podem ser bem-sucedidas”, apontou.

Referindo-se à plataforma de comércio eletrónico criada pela Visual MO, o autarca disse tratar-se de uma “forma interessante e inteligente de internacionalização”. “Muito mais do que formas inovadoras de produzir, as empresas precisam de formas inovadoras de comercializar”, argumentou.

A Visual MO resulta de um investimento de meio milhão de euros, tendo sido financiada por investidores privados e pelo FINOVA - Fundo de Apoio ao Financiamento à Inovação, gerido pela PME Investimentos.

Partilhar ››

‹ VOLTAR