05-04-2019

Não era o fim da Cindinha. Família transforma livraria histórica em negócio promissor

A Livraria Cindinha reabriu, e de vez. É agora uma delicada mercearia de bairro, com frutas, legumes e outros produtos provenientes da agricultura biológica, vendidos a granel. Não tardará, será também um espaço de alojamento local.

Passaram 23 anos desde que se fecharam as portas do número 82 na Avenida Pedro Hispano, em Joane, Vila Nova de Famalicão.

Marcos Barbosa, neto dos proprietários, Américo Matulo e de Gracinda Abreu, cujo diminutivo “Cindinha” deu nome à loja, convenceu a esposa Raquel Carvalho a criar a Cindinha Bulkstore & Guesthouse, que se inaugurou em fevereiro, e que hoje, 5 de abril, o Presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha, foi visitar a pretexto do Roteiro Pela Inovação.

Este jovem casal, bem-sucedido profissionalmente, abandonou as suas carreiras para assumir uma vocação empreendedora. Marcos era engenheiro industrial, Raquel era técnica de análises clínicas. Ambos renovam assim os votos para mais um compromisso de vida, aos 38 anos de idade. “Estamos a realizar um sonho existente há muitos anos e que, com esforço, dedicação e paixão, começa a ganhar vida”, conta Marcos.

Foi na Livraria Cindinha, junto à igreja de Joane, que durante mais de três décadas os joanenses e os habitantes das freguesias vizinhas compraram material escolar e artigos de papelaria que usavam na escola e em suas casas.

A livraria dos avós de Marcos Barbosa era, na verdade, uma mercearia onde se vendia também fruta, produtos de higiene e bebidas. A loja de Américo Matulo e de Gracinda Abreu abriu em 1956 e fechou em 1995, após o falecimento de ambos, ainda com as prateleiras repletas de produtos.

A 6 de maio de 2017, o antigo proprietário faria 100 anos e, para festejar o aniversário, o herdeiro da Cindinha voltou a abrir portas por um dia, antes de começarem os restauros que já transformaram o edifício (construído em 1747) numa mercearia e num armazém a granel e, daqui a dois, o converterá também numa guest house.

Raquel Carvalho diz que a Cindinha é hoje uma “mercearia nova à antiga”, com produtos da terra e de origem portuguesa. “Alguns desses produtos são produzidos por nós, com certificação biológica; outros são adquiridos a fornecedores, também eles certificados. Todos incrivelmente saborosos e de qualidade incomparável”, atesta.

Paulo Cunha não tem dúvidas de que o ambiente que ali se vive hoje permanece igual ao que se vivia no passado. “Foi possível manter intacto este espaço histórico e sobre ele erigir um novo projeto, arrojado e promissor, agora num conceito de mercado de proximidade e, num futuro próximo, de alojamento local”, sublinha, enaltecendo a vocação empreendedora de Marcos e Raquel.

A Cindinha Bulkstore & Guesthouse é um projeto empresarial apoiado pelo Famalicão Made IN. Marcos e Raquel encontraram na equipa do Gabinete de Apoio ao Empreendedor da Câmara Municipal o contributo conhecedor para desenvolverem o seu projeto empresarial.

Partilhar ››

‹ VOLTAR