11-07-2016

Passado e futuro do Famalicão industrial homenageados no Dia da Cidade

Cinco homens que com o seu trabalho e a sua força empreendedora contribuíram para o desenvolvimento do país foram homenageados, a título póstumo, no Dia da Cidade de Vila Nova de Famalicão.

Narciso Ferreira (fundador da empresa Sampaio, Ferreira & C.a, Lda.), Manuel Gonçalves (fundador da Têxtil Manuel Gonçalves), José Dias de Oliveira (fundador da Riopele) e os irmãos José Gomes da Costa Carvalho e Lino Gomes da Costa Carvalho (iniciadores da relojoaria Boa Reguladora) são agora Cidadãos Honorários de Vila Nova de Famalicão.

Mas a par da consagração de históricos obreiros do concelho, a Câmara Municipal fez também questão de homenagear os empresários que colocam hoje o município no patamar da excelência industrial. Com a Medalha de Mérito Económico foram distinguidos Filipe Vila Nova (fundador e administrador da Salsa), Pedro Carreira (administrador da Continental Mabor) e Renato Cunha (chef de cozinha e proprietário do Restaurante Ferrugem).


MÉRITO MUNICIPAL ECONÓMICO


FILIPE VILA NOVA | Administrador da Salsa
A história da empresa Irmãos Vila Nova começa no final da década de 80 onde a atividade exclusiva de lavandaria e tinturaria motivaria, em 1994, a criação da marca própria Salsa. O know-how na conceção de jeans e a aposta na expansão internacional fazem da marca um exemplo de sucesso que regista a presença em mais de 35 países. O fundador e presidente Filipe Vila Nova, líder e impulsionador da marca Salsa, partiu então da gestão de uma pequena empresa industrial para sustentar a evolução e o crescimento da atividade, desenvolveu e passou a gerir um grupo económico, perfeitamente estruturado, organizado e orientado para a missão de transformar a Salsa numa marca/conceito de projeção internacional.




PEDRO CARREIRA |
Administrador da Continental Mabor
Pedro Olavo Santos Carreira nasceu a 23 de julho de 1964 em Lisboa. O percurso do Engenheiro Químico na Continental Mabor inicia-se em 1988, ano em que concluiu a licenciatura e realizou o seu estágio no Departamento Químico. Com uma breve passagem pela Marinha, voltou a Lousado para chefiar o setor químico e em 2003 foi nomeado Diretor da Produção. A multinacional alemã de pneus decidiu mexer na gestão de topo das suas fábricas no Brasil e na Roménia, em 2005 e 2010 respetivamente, convidando Pedro Carreira a dirigir estas unidades. Ao fim de quase uma década ao serviço da Continental no exterior, onde acompanhou de perto a evolução da unidade famalicense, desde 2013 que assume a liderança da Continental Mabor, onde exerce as funções de Presidente do Conselho de Administração, e se orgulha dos resultados alcançados que tornaram esta empresa numa referência no universo da Continental bem como na indústria portuguesa.




RENATO CUNHA
| Chef e proprietário do Ferrugem
Cozinheiro, enófilo, gastrónomo, docente e criativo, Renato Cunha nasceu em Ribeirão no dia 2 de fevereiro de 1975. É responsável pelo Ferrugem, um projeto de restauração famalicense que celebra este ano o 10.º aniversário e que tem conquistado o reconhecimento nacional e internacional. Atento ao que se faz em Portugal e no mundo, procura uma formação de banda larga, assente quer no receituário popular, quer na alta cozinha. A cultura vínica está também muito presente no seu trabalho. Em 2012, o Ferrugem venceu a categoria Melhor Serviço de Vinhos em Restaurante de Rua, das escolhas de Aníbal Coutinho, e Renato foi distinguido como o melhor “Chefe de Cozinha de 2012” pela Revista Wine. Ainda no capítulo báquico, conquistou o diploma de ouro nas duas últimas edições do Concurso Gastronomia com Vinho do Porto, assim como quatro ouros e uma prata aquando da sua participação no Concurso Gastronomia e Vinho Verde.





CIDADÃO HONORÁRIO DO MUNICÍPIO



JOSÉ DIAS DE OLIVEIRA | Fundador da Riopele
Nasceu a 17 de agosto de 1902 na freguesia de Mogege. Empreendedor por natureza, decidiu em 1927 instalar dois teares na margem esquerda do Rio Pele em Pousada de Saramagos. No ano de 1934 registou o nome “Fábrica de Tecidos do Rio Pele”. Pautando a sua atuação pela qualidade, pela inovação, pelo investimento ininterrupto, pela crença no valor do trabalho e no conhecimento das tendências de transformação económica, a empresa cresceu sucessivamente, tornando-se numa das principais empresas têxteis, contribuindo  para o desenvolvimento económico do concelho e do país. Faleceu a 12 de fevereiro de 1953.

(Recebeu o título o neto do galardoado, José Alexandre Oliveira)




JOSÉ GOMES DA COSTA CARVALHO, LINO GOMES DA COSTA CARVALHO
| Fundadores de A Boa Reguladora
A atividade empreendedora na Fábrica Nacional de Relógios “A Boa Reguladora” deve-se aos irmãos Carvalho. Distintos artistas e arrojados industriais, são responsáveis por um importantíssimo fator de progresso em Vila Nova de Famalicão. A indústria dos irmãos Carvalho não se cingia apenas à relojoaria, mas também à serração de madeiras, moagens e produção elétrica. Neste âmbito, em 1908, foi construída uma central elétrica a gás-pobre. Desde modo, foi iniciada a distribuição de energia elétrica a Vila Nova de Famalicão em 1909, a primeira localidade da região do Minho a usufruir de energia elétrica. José Gomes da Costa Carvalho nasceu em Mouquim a 29 de julho de 1853. Faleceu em 19 de outubro de 1919. Lino Gomes da Costa Carvalho nasceu em Mouquim, a 1 de fevereiro de 1863. Faleceu em 23 de janeiro de 1930.

(Recebeu o título o bisneto de José Carvalho e o sobrinho-bisneto de Lino Carvalho, José Artur de Carvalho Campos Costa)




MANUEL GONÇALVES |
Fundador da TMG
Nasceu a 17 de outubro de 1914, na freguesia de Ronfe, concelho de Guimarães, tendo posteriormente estabelecido residência em Vila Nova de Famalicão. Aos 16 anos fica órfão e torna-se cuidador dos seus cinco irmãos mais novos, ficando a dirigir a tecelagem manual que herdou do pai. Em 1937, resultado do seu empenho pessoal, fundou em Vale de São Cosme a Fábrica de Fiação e Tecidos do Vale, que viria a adotar em 1965 a designação de Têxtil Manuel Gonçalves. A vontade de vencer do seu Fundador, aliada a uma capacidade empresarial que o distinguiu por toda a sua vida, a TMG tornou-se a maior empresa do setor têxtil em Portugal. Faleceu a 9 de fevereiro de 1998.

(Recebeu o título o filho do galardoado, António Gonçalves)




NARCISO FERREIRA |
Fundador da Sampaio & Ferreira
Narciso Ferreira nasceu na freguesia de Pedome a 7 de julho de 1862. Dotado de espírito empreendedor, lançou-se na atividade industrial. Bem-sucedido, fundou em 1894 a Fábrica Sampaio Ferreira e C.ª, em Riba de Ave. Na primeira década do seculo XX fundou as empresas Têxtil Elétrica em Bairro e a Oliveira Ferreira, em Riba de Ave. Investiu igualmente no setor elétrico designadamente na criação da Companhia Hidroelétrica de Varosa, na Hidroelétrica do Ermal e da Central Termoelétrica de Caniços. Os lucros das suas empresas foram, em grande parte, aplicados em benefício das populações, tendo sido um benemérito de grande relevância nas áreas da solidariedade social, da educação e da saúde. Faleceu em a 23 de março de 1933. Doze anos após a sua morte, foi instituída a Fundação Narciso Ferreira.

(Recebeu o título o bisneto do galardoado, Raúl José Jordans Ferreira de Riba D'Ave)


Partilhar ››

‹ VOLTAR